Baixar
0 / 0
40930/10/2006

Sentir que algo saiu do ânus quebra o Wudhu?

Pergunta: 89888

Depois de defecar, sinto algo saindo pelo canal retal. Às vezes, há alguma coisa e às vezes, não encontro nada.

Minha pergunta é: preciso verificar meu Wudhu a cada oração? E as orações que fiz no passado? Tenho que as repetir? Observe que não sei quantas foram.

Resumo da Resposta

A mera sensação de que algo saiu pelo canal retal não quebra o seu Wudhu. Você não precisa repetir as orações que ofereceu porque estava em estado de Wudhu e não tinha certeza de que havia algo que pudesse invalidá-lo.

Louvado seja Deus, e paz e bênçãos estejam sobre o Mensageiro de Deus e sua família.

Se uma pessoa faz suas necessidades, limpa-se e depois faz o Wudhu, ela fica em um estado de pureza ritual até ter certeza de que há algo que invalidou seu Wudhu. Seu Wudhu não se torna invalidado por causa de meras dúvidas, mesmo que a dúvida seja tão forte que ela pense que é mais provável.

Com base nisso, apenas sentir que algo saiu da passagem traseira não é considerado como invalidação do Wudhu. Você também deve tomar cuidado com os sussurros de Satanás. Desde que você tenha feito Instinja (lavar as partes íntimas com água) e limpado bem o local, não é necessário verificar antes de rezar.

As orações que você ofereceu não precisam ser repetidas, porque você estava em um estado de pureza e não tinha certeza de que havia algo que pudesse invalidá-lo.

Este princípio é indicado pelo relato narrado por Al-Bukhari (137) e Muslim (361) de ‘Abdullah ibn Zaid (que Allah esteja satisfeito com ele), que disse que um homem reclamou ao Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) que imaginou que sentiu algo quando estava rezando, e disse: “Tu não deves parar (a oração), a menos que ouças um ruído ou sintas algum cheiro (odor)”.

An-Nawawi (que Allah tenha misericórdia dele) disse:

“Este Hadith é um dos princípios básicos do Islam, e um princípio importante do Fiqh (jurisprudência islâmica), que é que as coisas permanecem como estão, a menos que haja certeza de que mudaram, e duvidar do que é certo não afeta isso.

Outra questão relacionada a este Hadith é que se uma pessoa tem certeza de que se purificou e não tem certeza de que o invalidou, então a regra é que ela ainda está em estado de pureza, e não faz diferença se esta dúvida ocorre durante a oração ou fora da oração. Esta é a nossa opinião e a opinião da maioria dos estudiosos das gerações anteriores e contemporâneas… Nossos companheiros disseram: No que diz respeito à dúvida, não faz diferença se as duas possibilidades em relação à invalidação da pureza são iguais ou não, ou se uma delas é mais provável, ou se o indivíduo pensa que é mais provável. Ele não precisa fazer Wudhu em nenhum caso.” (Sharh Muslim)

Perguntaram ao Shaikh Ibn ‘Uthaimin (que Allah tenha misericórdia dele): Quando eu urino e faço Wudhu e então rezo, sinto que algo está saindo do meu pênis, e quando verifico, descubro que um pouco de urina saiu. Qual é a solução?

Ele respondeu:

“Sem dúvida, em Sua sabedoria, Allah criou nervos fortes que controlam a urina e as fezes para que nada saia. Mas, esses nervos podem ser afetados por doenças, de modo que ficam fracos e a urina sai continuamente ou ocasionalmente.

A causa disso pode ser a própria pessoa, porque tem gente que, quando acaba de urinar, aperta a uretra até a ponta do pênis, para extrair a urina, e há quem fique apertando até a última gota de urina sair. Isto é um erro, embora alguns juristas digam que é Sunnah extrair a última gota.

Esta é uma visão fraca e, na verdade, é inovação, como foi afirmado pelo Shaikh Al-Islam Ibn Taimiyah (que Allah tenha misericórdia dele) e como é óbvio na Sunnah, porque não há relato de que o Mensageiro (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) tenha apertado a uretra até a ponta do pênis, ou que ele tenha apertado para extrair a urina. Porém, algumas pessoas fazem isso, ou porque estão seguindo a opinião dos juristas que disseram isso, ou porque imaginam que se não o fizerem restará um pouco de urina no pênis. Entretanto, isso é um erro.

Se a pessoa urinar e lavar apenas a ponta do pênis, isso é suficiente e não há necessidade de apertá-lo ou sacudi-lo. Ao contrário, deve-se lavar a ponta do pênis onde a urina caiu, e ponto final, mesmo que a pessoa tenha se acostumado a fazer isso por causa desta doença da qual ele próprio é a causa.

Meu conselho para ele é: se isso acontecer com você, não dê atenção, não aperte o pênis, deixe-o como está. Quando sair a última gota de urina, você deve lavar a ponta do pênis, e mesmo que sinta algo no pênis, não precisa olhar, porque algumas pessoas, quando sentem algo no pênis, abaixam as calças e começam a apertar o pênis pela ponta. Claro que se alguém apertar, algo inevitavelmente sairá. Em vez disso, você deve deixá-lo e não prestar atenção a isso.

Alguns dos estudiosos (que Allah tenha misericórdia deles) disseram: 'Neste caso, se ele for afetado por esses sussurros, ele deve borrifar um pouco de água nas calças para que, se pensar ou duvidar, então possa assumir que é esta água.'

Mas dizemos: não há necessidade disso, e isso é demais. Não faça isso e não preste atenção a isso, e isso desaparecerá insha’Allah. Se você sentir algum frescor na ponta do pênis ou sentir algo no pênis, não olhe, apenas ignore." (Al-Liqa’ Al-Shahri)

E Allah sabe mais.

A Fonte

Islam Q&A

at email

Inscrição no serviço postal

Junte-se à nossa lista de e-mail para notícias e atualizações regulares do site

phone

Aplicativo do Islam Q & A

Acesso mais rápido ao conteúdo e capacidade de navegar sem internet

download iosdownload android
at email

Inscrição no serviço postal

Junte-se à nossa lista de e-mail para notícias e atualizações regulares do site

phone

Aplicativo do Islam Q & A

Acesso mais rápido ao conteúdo e capacidade de navegar sem internet

download iosdownload android